Mas afinal, por que estar no mundo digital?

Se estás lendo este texto é porque nos encontrou na internet e dentre tantas ligações, clicaste na WMC. E, assim como 96% dos portugueses, utiliza essa ferramenta para fazer as mais variadas coisas, como conversar com os familiares, buscar informação e fazer compras. 

Com números como este é fácil perceber que o mundo digital aumenta as chances de vendas, com quase 40% dos portugueses realizando compras online em 2019. Aumentam ainda mais se fores estratégico e desenvolveres um relacionamento com os clientes. 

Caso isso não seja o bastante para convencer-te, temos mais razões para levar seu negócio para o mundo digital:

  1. O investimento no digital é muito menor do que nos meios tradicionais, pois és tu quem decide o orçamento dos anúncios.
  2. As informações podem ser atualizadas a qualquer momento.
  3. O seu negócio fica disponível para possíveis clientes e investidores 24 horas por dia, 7 dias por semana. Podes montar uma espécie de montra e vender seus produtos e serviços sem contato direto com o cliente.
  4. É possível escolher qual o perfil de pessoas que será alcançado pelo seu conteúdo. Por exemplo, se vendes comida para cão na região do Porto, apenas quem mora na região e tem um cão que verá seu conteúdo.
  5. Consegues retorno dos seus esforços através de comentários, número de visitas, cliques e vendas. Faça testes de estratégias, cores, hora e formato de conteúdo e saiba como cada um se sai.
  6. Recolha depoimentos dos seus clientes, descubra como melhorar seu produto e serviço, além de compartilhar os casos de sucesso. 
  7. És tu quem decide as informações disponíveis sobre o seu negócio.
  8. Ter um presença forte e com bom design passa credibilidade e confiança a clientes e potenciais clientes.
  9. Tens várias plataformas para criar e compartilhar conteúdo, como fotos, vídeos, ebooks – livros digitais – e textos para blog.

Mas afinal, de que jeitos é possível ser digital?

  1. Redes sociais, como o facebook e instagram, são indicado para criar relacionamento com os clientes reais e potenciais. Ao criar e compartilhar conteúdo, fazer parcerias com pessoas e outras empresas mostras tua marca no dia a dia.
  2. Google Meu Negócio é uma ferramenta onde os negócios podem mostrar seus produtos, fazer promoções, aceitar agendamentos e aparecer na seção de compras do portal. Através dela é possível criar um site simples com horários de funcionamento, contactos e fotos adicionadas. 
  3. Site, a apresentação oficial da sua empresa, nele tens controle total das informações veiculadas. Existem alguns tipos, que são:
    • site institucional é intuitivo e informativo, que geralmente dispõe os serviços, produtos, filosofia e contatos da empresa, muitas vezes ainda possui um blog. 
    • e-commerce é uma loja virtual própria, onde o cliente vê os produtos e serviços e pode efetuar compras através do próprio site; com ele tu podes gerir estoques e preços, cadastrar produtos e analisar os pedidos, além de fazer promoções.
  4. Marketplace é uma “loja de departamento virtual”, é um grande e-commerce com diversas lojas e negócios diferentes num mesmo site. Normalmente os produtos são separados por categoria, como “cama, mesa e banho”, grandes exemplos são a Amazon e a OLX

Apesar de serem muitos os caminhos, não há necessidade de estares em todos os lugares com força total. Onde e como investir tempo e dinheiro fazem parte da estratégia de negócio e de comunicação.

E, se precisar ou quiser uma mãozinha, conte com as nossas, somos especialistas em transformação e marketing digital. 

Por que ter vosso negócio no Google?

“Maria gostava de comprar um bolo de aniversário para sua filha e vossa amiga falou muito bem sobre uma pastelaria que Maria não conhecia. Ela então decidiu ir até a loja conhecer as opções do cardápio e os preços”.

Essa história pode ser real, mas é bem improvável hoje mesmo nas aldeias, não só por causa do Coronavírus e as regras de distanciamento, mas também porque é muito mais prático procurarmos no Google o que precisamos. Lá podemos encontrar, por exemplo, produtos e preços, depoimento de clientes felizes, opções semelhantes na região e outras informações que nos ajudarão a tecer uma imagem sobre o negócio.

Com essas informações, já tomamos nossa primeira decisão em direção à compra, pois se não gostarmos do que encontramos, não entraremos em contacto ou vamos para a concorrente. Porém, se for do nosso agrado, mandaremos uma mensagem, um email, ligamos ou até iremos lá conferir de perto.

Saber o que seu cliente procura no google e falar a mesma língua, perceber suas referências de preço e qualidade são tarefas contínuas e que exigem dedicação e técnica. Um bom começo é procurar serviços semelhantes ao seu para saber o que falam e como falam, depois publicar sua empresa no Google Meu Negócio e criar redes sociais dedicadas ao negócio. Criar um website institucional, uma loja virtual ou vender seu produto em market places, como a OLX, são parte da estratégia de negócio e comunicação.

Se não percebes nada disso ou quer focar em entregar o melhor produto possível, conte com a WMC Publicidade para fazer o resto.

Tive uma ideia de negócio e agora?

pessoas construindo uma ideia

Então tiveste uma ideia de negócio genial que resolve teu problema ou o problema de alguém que conheces? Não a desprezes, esta ideia por mais tímida que seja pode ser o início de um grande negócio. Estamos a falar daquele pensamento que veio no banho, enquanto lavava loiça, passeava o cão ou numa conversa com amigos no café.

Sim, tua ideia pode virar um negócio viável. Principalmente se planeares bem e estiveres aberto a fazer ajustes nela à medida que a ideia se desenvolve.

Antes de contactar o contabilista ou decidir o nome, vale colocar no papel (ou documento word) algumas informações sobre esse potencial negócio. Já fiques avisado que estás a entrar em um processo desafiador, lute com os pensamentos contrários e acredites que o que tens em mãos é algo precioso e que dela pode sair algo extraordinário.

Pronto para a receita de sucesso?

Vais precisar de:

  • uma ideia de negócio
  • determinação à gosto
  • papel e caneta ou bloco de notas ou word 
  • tempo a dedicar
  • uma pessoa em quem confie 

Modo de preparo: 

1- Escreva a ideia de negócio da maneira mais sucinta possível para poderes testá-la e procurar possíveis concorrentes, então quanto menos palavras melhor. Reserve.

2- Faça uma lista de problemas a serem resolvidos com sua ideia. Pesquise no google, veja se alguém já oferece soluções como as suas, observe-as.

3- Faça uma lista de quem julgas ter esses problemas. Mesmo que queiras escrever “todo mundo”, lute contra este instinto e descreva da melhor forma possível. Por exemplo, se sua ideia é fazer um serviço de banho e tosa para cães delivery, quem pode se beneficiar do seu serviço são pessoas que tem cão.  Vá além, pense em quem não pode sair de casa por algum problema, distância ou até aqueles que prefiram prefiram um serviço móvel. 

4- Escreva o que vais precisar para entregar esse produto ou serviço. Seguindo o exemplo, vais precisar de uma carrinha, água, sabão ou champôs específicos para cão, os lacinhos e gravatinhas pós banho, toalhas e secador de cabelo. Veja tutoriais, dicas, vídeos de “como fazer” e outras ideias aparecerão.

5- Reveja o que descobriu e, se necessário, revise sua solução. Tente ao máximo contar sua ideia em poucas palavras, assim fica mais fácil de testar com outros se ela é boa.

6- Chame a pessoa em quem confie a um lugar tranquilo e conte o resumo da sua ideia e peça para que ela lhe faça perguntas, teça comentários e te indique material para mais pesquisa. Ter um retorno e estar aberto a novas ideias e críticas ajuda a criar produtos melhores e que de fato solucionam o problema.

Após teres uma devolutiva, complete os buracos no seu esboço, indicamos algumas ferramentas que podem ajudar-te a continuar o processo, como o Golden Circle e o Canvas Business Model

Se estás em dúvida sobre quem chamar para ouvir a sua ideia envie-nos uma mensagem! Nós da WMC amamos ouvir ideias e ajudá-las a sair do papel.